domingo, 8 de dezembro de 2013

Desenvolvimento de materiais extras - Curso de formação para coordenadores pedagógicos em escolas de idiomas

Desenvolvimento de materiais extras

No artigo passado aprendemos a selecionar o material didático principal: o livro. O problema é que nenhum material é completo, sempre temos que modificar alguma coisa, já seja adicionar, excluir, simplificar ou reorganizar. Neste processo a figura clave é o professor. Sente com sua equipe de professores e analisem o livro segundo as necessidades dos alunos da sua escola.

A modificação mais usual do livro didático é a adição de material extra. Geralmente cada professor cria seu próprio material, mas como eu acho que duas cabeças pensam mais que uma, prefiro sentar com todos os professores e criar juntos um material coletivo: cartões para cada unidade, jogos de roles, extrair os jogos dos livros e fazer eles grandes em cartolina, etc.
Minha sugestão é criar um acervo de materiais de uso coletivo. Isto facilita o trabalho do professor, ajuda aos professores novos a se encaixar na metodologia da escola, economiza tempo e garante uma maior qualidade das aulas porque não é segredo que professores não têm muito tempo para se dedicar a elaborar materiais e às vezes ficam só no livro. A principal razão para o desinteresse dos professores é que ninguém paga as horas extras que ficar em casa criando materiais lúdicos para as aulas ficarem mais atrativas, não é?

Então, quem vai criar esse material extra?
Os professores, eles podem fazer esse trabalho como horas extras, é algo que se faz durante as férias, ajudando assim aos professores a aumentar um pouco a renda. Se você não paga a seus professores por esse trabalho o material não será muito bom, ninguém trabalha de graça e criar materiais didáticos é um trabalho com T maiúsculo.
Recomendo também usar matéria prima de qualidade, assim as coisas duram mais e se conservam melhor.

Como deve ser um bom material didático:

- Deve ser lúdico, chamativo e que levante interesse dos alunos.
- Deve corresponder-se com os objetivos da aula.
- Deve ter em conta os diferentes estilos de aprendizagens.
- Deve ajudar ao aluno a sentir confiança em nele mesmo.
- Deve estimular a autonomia e participação do aluno.

Dicas para elaborar um bom material didático:

Há algumas coisas que devemos nos perguntar à hora de fazer um material didático:

- O que vou a ensinar?
Deve determinar o conteúdo que você vai ensinar. 
Exemplo: locuções de lugar.
- Qual o objetivo?
Aquilo que você quer que seu aluno saiba ao final da aula. 
Exemplo: dar instruções para localizar objetos.
- Como vou ensinar?
Vai depender da metodologia da escola. 
Um exemplo: cartões com imagens para fixar vocabulário.
Fazer um cartaz como este, o maior possível.


Depois de repetir  todos juntos entregar a mesma imagem em branco para eles escrever as locuções.


Finalmente, distribuir cinco imagens como a seguinte a cada aluno para praticar este diálogo:
 - ¿Donde están los libros?
- Están encima de la mesa.



Tipos de materiais:

- Bingo
- Jogo de cartas
- Cartões com imagens
- Sopas de letras
- Jogos de roles
- Jogos de tabuleiros
- Cartões de sinônimos e antônimos
- Comics
- Letras de músicas
- Cenas de filmes

 O que necessito para fazer as imagens?

Para fazer as imagens uso o programa Adobe Fireworks CS4. Depois vai precisar de cartolina e uma impressora. 

Qual é o a função do coordenador nesta etapa?

Supervisar o trabalho dos professores, fazer sugestões e velar pela organização do acervo.

Se você precisar de ideias recomendo este artigo com sugestões de sites de materiais didático. Clique aqui.
Espero seja de ajuda. Até logo...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem ao ser recebida ficará aguardando aprovação. Volte em breve que terá resposta. Obrigada por participar do blog!