sábado, 23 de novembro de 2013

Guía de la buena esposa - Atividade de espanhol: Imperativo Afirmativo

Olá colegas

Deixo uma atividade para trabalhar o imperativo afirmativo.

Os vídios podem apresentar problemas, veja eles aqui:

O vídeo # 1 é este: https://www.youtube.com/watch?v=QZjfJMCWEaY
O vídeo # 2 é este: https://www.youtube.com/watch?v=dKo9N6qrkeE

Passo a Passo

1. Perguntar como era a mulher da década do 50 e convidá-los a ver um vídeo sobre uma guia com onze conselhos para ser uma boa esposa naquela época. Pare o vídeo em cada conselho e opinem sobre o mesmo.


2. Lembre a formação do imperativo afirmativo e seus usos. Nesta atividade se explora como dar conselhos usando o imperativo. Pode usar o seguinte slide:


             

3. Entregue os onze conselhos impressos para que os alunos em dupla sublinhem os verbos em imperativo afirmativo. As imagens estão ao final do artigo. Depois pode usar o slide para verificar as respostas dos alunos.
4. Esses verbos estão conjugador em "tú", peça eles passar a guia para "usted". É importante que separem os verbos irregulares dos regulares.

Atenção: o conselho número 11 está em imperativo negativo, você pode comentar que posteriormente aprenderão a forma negativa do imperativo que tem os mesmos usos da afirmativa.

5. Peça para que entre todos criem uma nova guia com onze conselhos sobre como ter um bom relacionamento com nosso parceiro(a) nos dias atuais.
6. Como alternativa do vídeo com os 11 conselhos podem explorar o seguinte curta-metragem: 



Boas aulas!

Fotos:












terça-feira, 5 de novembro de 2013

O acompanhamento - Curso de formação para coordenadores pedagógicos em escolas de idiomas

O acompanhamento é uma das principais funções de um coordenador pedagógico. Desafortunadamente são poucos os coordenadores que acompanham o trabalho da equipe de professores.
Se durante o processo de capacitação transmitimos a filosofia da escola e colocamos muitas ideia em andamento, mas não acompanhamos o desenvolvimento das mesmas, ao final do caminho não restará nada.


Passos importante para um acompanhamento exitoso: 

- Plano de aula
O plano de aula é uma descrição específica de tudo aquilo que o professor realizará durante a aula.
O ideal é que o professor realize e entregue o plano de aula de cada dia. Sendo realistas, sabemos que é quase impossível que um professor faça isso. Eu recomendo pedir um plano de aula mensal para verificar se o professor está conseguindo desenvolver as ideias de acordo com a filosofia da escola.
Para levar um controle, por se o professor ficar doente e outra pessoa precisar assumir seu lugar, crie uma planilha mensal na que o professor registre as páginas do livro que fez e as atividades extras que realizou. Geralmente esta planilha fica no dorso do controle de assistência.

Para a elaboração de um plano de aula podemos tomar como guia os seguintes pontos: 
Nome do professor: para identificar a quem pertence cada plano de aula.
Turma: para identificar o grupo.
Data: para fazer um seguimento pedagógico da evolução do professor.
Unidade a ser trabalhada: para localizar-se no livro.
Páginas do livro: as páginas a serem trabalhadas.
Nível: deve ser estabelecido segundo o Marco Comum Europeu de Referência.
Alunos: quantidade de alunos que participarão da atividade.
Materiais: aquilo que o professor usará na sala de aula.
Léxicos: vocabulário que o aluno deve saber ao final da aula.
Gramática: aspetos gramaticais que deve dominar o aluno ao final da aula.
Objetivos comunicativos: estruturas comunicativas que o aluno deve saber usar ao final da aula.
Tempo: duração da atividade.
Procedimentos: lista e descrição das atividades que o professor vai realizar com os alunos.
Para ver um exemplo de plano de aula clique aqui.

- Observação da aula

O coordenador é um observador nato. Como mínimo deve entrar uma vez por mês a verificar como andam as coisas entre o professor e os alunos.
Existe uma tendência dos coordenadores entrarem a assistir a aula sem aviso prévio com o objetivo de pegar ao professor desprevenido. Colegas, isto é uma prática muito errada, o professor é sua família não é seu inimigos, deve existir companheirismo, empatia, respeito e confiança entre vocês. Avise ao professor com antecipação, o objetivo é identificar possíveis falhas e ajudar a seu colega a corrigi-las para juntos melhorar a qualidade do ensino da escola.
Se seu professor faz coisas erradas, mesmo você avisando com antecipação, vai perceber. Os próprios alunos denunciam de forma involuntária se o professor está fazendo algo fora do normal. Caso você identifique uma conduta errada, o primeiro passo é conversar com seu colega, ver o que acontece e em que você pode ajudá-lo.
Durante a visita à aula, faça anotações porque, caso contrário, você esquecerá coisas importantes a serem discutidas posteriormente com o professor. Tente participar da aula para que os alunos não se sintam intimidado, peça para o professor comunicar-lhes no início que você vai a ser mais um aluno.  

- Retroalimentação

Se você é um daqueles coordenadores que visita as aulas e logo não dá uma retroalimentação, pode deixar de perder o tempo. O objetivo de visitar a aula é dar uma retroalimentação ao professor. Explicar-lhe aquilo que poderia melhorar e principalmente felicitar-lhe pelas coisas positivas.
No dia seguinte da visita deve reunir-se com seu professor e conversar sobre os pontos fortes e fracos que você identificou: o que você achou dos alunos, das atividades, da postura do professor, etc.
Um dos maiores problemas dos professores é a postura. Incentive seus professores a movimentar-se pela sala, a evitar ficar em pé ou sentado, a mudar o tom da voz para que os alunos não fiquem sonolentos, etc.
Nesta etapa é muito importante saber escutar e perguntar. O coordenador deve ter a habilidade de escutar e compreender os problemas de seus professores. Nunca saberemos o que passa na cabeça e na vida de nossa equipe se não perguntamos.

- Capacitação:

Depois de ter observado a aula do professor e detectado os pontos positivos e aqueles que devem ser reforçados, devemos de propor soluções que permitam o crescimento de todos. Para isto temos várias alternativas:
  1. Programa de capacitação interna.
  2. Programa de capacitação externa.
  3. Encontros didáticos – Editoriais.

- Programa de capacitação interna: são as atividades que você realiza dentro da escola com seus professores.
Há uma capacitação anual, que é maior, geralmente com professores novos. Acho interessante que todos os professores apresentem uma pequena aula, pelo menos 20 minutos, assim todos intercambiam experiências e ideias. Geralmente o tema deve ser de escolha deles.
Também deve haver uma capacitação mensal, normalmente depois das visitas às salas de aula. Esta capacitação deve ser mais personalizada, se possível individual ou em dupla. O objetivo é eliminar os pontos fracos dos professores.

- Programa de capacitação externa: o coordenador deve ficar atrás dos cursos externos e incentivar a seus professores a participar, muitas vezes são eventos grátis e caso sejam pagos, os gastos devem correr pela escola. Vale a pena o investimento.

- Encontros didáticos – Editoriais: as editoras costumam fazer muitos encontros, debates e discussões sobre metodologias, novos livros didáticos, etc. Recomendo seguir os passos da “Editora Difusión”, eles dão muitas palestras. Também devem seguir de perto o "Instituto Miguel de Cervantes", eles proporcionam muitas atividades, palestras e cursos grátis.

Outra função do coordenador é guiar as reuniões pedagógicas e as reuniões com os pais, caso a escola disponibilize curso para crianças.

Para as reuniões pedagógicas (devem ser mensais) você deve criar uma pauta, uma guia com os pontos principais a serem abordados. Exemplo:

- Principais problemas apresentados durante o mês.
- Temas para fazer workshop com os alunos.
- Eventos que possam surgir no mês como “Dia das mães”.
- Calendário de provas.

As reuniões com os pais geralmente são ao final do semestre. Estas reuniões as guia o professores que deverá conversar com o pai sobre o comportamento e o desempenho do aluno. Deve entregar-se o boletim de notas.

Ao final de cada semestre deve ser feita uma pesquisa de satisfação com os alunos para identificar as fraquezas que necessitam ser eliminadas para ter uma escola saudável. Esta pesquisa não é para demitir ao professor, inclusive, nela deve ir desde o atendimento na secretaria até a limpeza da escola.
É recomendável mudar o professor de cada grupo todo semestre, cada professor tem habilidades, conhecimentos e competências diferentes, pode ser uma experiência proveitosa para todos. Isto nem sempre funciona, há alunos que fazem resistência, principalmente com o primeiro professor, você lhes explica os pontos positivos desta decisão e que no seguinte semestre talvez voltem com o professor anterior.
Os resultados desta pesquisa não são para você guardar na gaveta. Você deve reunir-se com cada professor e fazer os respectivos comentários sem mencionar nome de alunos. Felicite o seu professor se foi bem com todas as turmas. Se o professor apresentou algum problema, também dê parabéns para ele e trazem estratégias juntos para melhorar os pontos fracos que foram identificados pelos alunos.

No final do semestre também deve ser feita uma reunião de fechamento. O objetivo é refletir sobre como foi o semestre, felicitar aos professores, comunicar-lhes os resultados obtidos. Desejar boas férias, etc.

Bom, isso é tudo por hoje. Até breve...