sábado, 19 de outubro de 2013

O processo de Seleção - Curso de formação para coordenadores pedagógicos em escolas de idiomas

Processo de seleção

No artigo anterior vimos que toda instituição possui uma cultura organizacional que influencia em todos os processos que se desenvolvem na empresa. O processo seletivo é um deles.
É durante o processo de seleção que a cultura da instituição deve estar mais presente para diminuir os riscos de contratar a um professor que não é compatível com as características da escola.
Ao contratar um novo funcionário, a empresa está apostando que a pessoa irá agregar valor por meio de suas habilidades e seus conhecimentos. Isto é, está tentando adivinhar o que vai acontecer no futuro. Para diminuir a probabilidade de errar, a empresa deve investir no Processo de Seleção.

O que é um processo de seleção?
É uma série de passos específicos que se realizarão para decidir quem deve ocupar uma vaga. Os passos do processo de seleção podem variar de acordo com a realidade de cada escola, há escolas que somente fazem entrevista, ou só olham o currículo do candidato, há outras que fazem provas e finalmente estão aquelas que realmente realizam um processo de seleção adequado, são essas as escolas que estão no grupo de escolas de êxito. Você quer que sua escola esteja nesse último grupo? Então siga lendo...

Etapas do processo de seleção de professores


1. Descrição do perfil do candidato que necessitamos

Para encontrar um professor coerente com o perfil da vaga oferecida, primeiramente você deve definir quais as características que esse candidato deverá ter. Essas características estão estreitamente ligadas à cultura da escola. Com relação a este passo podemos definir seis aspetos muito importantes que não podem faltar à hora de descrever o perfil do candidato que queremos:

- Idade (entre X e Y): cada escola decide o tipo de professor que deseja, algumas preferem professores jovens porque podem se adaptar melhor às tecnologias, não fazem resistência às mudanças, geralmente são bem dinâmicos e inovadores, etc. Outras preferem pessoas mais adultas porque inspiram mais respeito e conhecimento, geralmente têm mais experiências, etc., e há algumas que não se interessam pela idade sempre que o professor tenha um bom domínio da língua. Atenção, esses são estereótipos criados pela sociedade, não significa que uma pessoa de 40 anos não goste de mudanças e que um jovem não seja responsável.
- Origem (Nativo ou não): há escolas que preferem professores nativos porque os próprios alunos ficam mais empolgados, outros preferem professores brasileiros com formação na área ou vivências no exterior e para alguns não faz a menor diferença. Em minha opinião cada alternativa possui vantagens.  Os nativos falam naturalmente, porém nem sempre têm domínio do conhecimento teórico, são professores que aprendem pelo caminho, e geralmente não dominam o português. Os professores brasileiros têm como vantagem que aprenderam a língua, então têm manhas que podem usar a favor da aprendizagem de seus alunos, também podem fazer analogias com o português mais facilmente, o maior problema é que resulta difícil encontrar professores brasileiros que dominem 100% a segunda língua. É recomendável colocar professores brasileiros nos primeiros níveis e nativos nos níveis avançados. Isso não é uma receita, depende de cada professor, conheço professores brasileiros formados que dominam melhor a segunda língua que qualquer nativo. São simplesmente alternativas que tenho observado nas diferentes escolas em que já trabalhei.
- Formação (Graduado ou não, em que área?): escolas de idioma geralmente não têm muito em conta este elemento e só exigem que o professor domine a língua. Em minha opinião, é de peso que o professor tenha alguma formação ou que pelo menos pretenda se atualizar no futuro próximo.
- Experiência (Tem ou não, quanto tempo?): para algumas escolas é fundamental que o professor tenha experiência, outras preferem professores que não tenham sido moldados. Neste aspecto o que mais observo é se o candidato tenha disposição para aprender cada dia mais. Sempre há uma primeira vez, ninguém nasce ensinando. Nós como coordenadores temos com maior função seguir os avances do professor, orientá-lo e ajudá-lo para que possa se adaptar à metodologia da escola tenha experiência ou não. 
- Atualização (tem ou não, com que frequência?): é muito importante ter professores atualizados e uma de nossas maiores tarefas é orientá-los para que participem de cursos de capacitação. Duas cabeças pensam mais do que uma, em palestras, cursos, etc. os professores têm a oportunidade de conhecer outros pontos de vista e enriquecer os próprios.
- Outros idiomas: às vezes temos alunos que não são brasileiros, assim que um professor de espanhol ou inglês que domine outras línguas pode ser muito útil, mas já isto vai depender do perfil da escola.

Uma coisa que me incomodava muito quando professora e que como coordenadora evito é achar que todo professor vai aceitar a proposta que a escola tem para a vaga oferecida. Isso é um erro grave, perde tempo você e o candidato, assim que à hora de descrever a vaga a primeira coisa que você deve colocar é o salário, os benefícios, a carga horária e a localização da empresa para que enviem o currículo aqueles que realmente têm interesse na vaga.

Deixo um exemplo de descrição de vaga: 

- Nome da empresa: XXXXX
- Ramo: Educação/ Treinamento/ Idiomas
- Vaga: Professor de espanhol brasileiro ou nativo
- Descrição: Irá ministrar aulas para adultos, criar atividades, corrigir provas e ministrar workshops.
- Qualificação: Possuir conhecimento em informática, pacote Office, familiaridade com Lousa Interativa é desejável.
- Formação: Preferivelmente formado em Letras - Espanhol.
- Local: Perto do metrô Santa Cruz, linha verde – SP
- Forma de contratação: Efetivo CLT
- Benefícios: Vale de transporte, participação dos lucros da empresa, plano de saúde.
- Carga horária: 12 horas por semana.
- Horário: Tarde, noite
- Experiência: Não é relevante
- Salário: R$ 25 a hora aula.
- Idade: 25 a 45 anos
Tente sempre especificar o que você deseja, evitará ter que ler currículos que não são relevantes e economizará tempo que poderá ser empregado em outras ações.

Outra interrogante é onde captar os professores?
Atualmente quase toda empresa possui site, coloque em alguma parte: Trabalhe conosco. Isto é muito importante porque você adquire uma lista de nomes relevantes. Recomendo fazer uma base de dados com os currículos cadastrados para quando a empresa precisar. É muito importante dar uma satisfação para esse professor, há um sistema que gera e-mails automáticos, assim que ao receber um currículo enviem uma mensagem como esta:

Estimado professor XXXXX:

Agradecemos por entrar em contato conosco e pelo interesse em formar parte de nossa equipe. Encaminhamos seu currículo ao departamento de Recursos Humanos para análise. Quando tenhamos alguma proposta lhe contataremos.
Atenciosamente,
XXXXXXXXXX

Caso você não tenha uma base de dados, há algumas disponíveis na internet, mas você precisará pagar. Algumas são: 

2. Analise do currículo dos candidatos

O currículo é um papel que suporta tudo o que você colocar, portanto, não pode confiar 100% nele e mesmo que você possa verificar algumas das informações é um gasto de tempo desnecessário. Será este o primeiro voto de confiança que você dará ao candidato.
Quando analiso um currículo a primeira coisa que observo é a formatação, a organização e a ortografia. Esses aspetos falam mais do candidato que qualquer outra coisa que possa estar escrita no papel.
O segundo passo é analisar currículo por currículo comparando-os com os filtros da descrição da vaga feita no ponto anterior.   
Você deve ler todos os currículos. É errado pegar dois ou três e ligar para marcar entrevista. Sabe por quê? Porque talvez o número quatro fosse o professor que você necessitava.
Enquanto leio os currículos faço anotações ou observações em cada um que posteriormente me auxiliarão na seleção dos melhores candidatos. Veja um exemplo de anotação:

O professor (XXX) é jovem (27 anos) não é nativo, mas têm mestrado em Letras. Por outro lado obteve o DELE, mas não informou o nível.  Morou dois anos em Uruguai e já tem dois anos de experiência como professor de espanhol. Tem várias atualizações e domina o inglês. Mora perto da escola e têm disponibilidade de horário.

Ao final, você vai ler essas anotações e selecionar os candidatos que mais perto estejam do perfil descrito.
Posteriormente você lhes envia um e-mail como este a aqueles professores que se adéquam ao perfil da vaga:

Estimado professor (a) XXXX

Queremos informar-lhe que seu currículo foi selecionado para participar de nosso processo de seleção.
Gostaríamos de convidá-lo/la a nossa pré-seleção que inclui uma avaliação de conhecimentos da língua espanhola/inglesa e uma entrevista.
Para esta etapa necessitará apresentar-se neste endereço: XXXX, no dia XX no horário XX.
Aguardamos a confirmação de sua presença.

Atenciosamente,
XXXXXXXXX

3. Avaliação e entrevista

Cada escola determina a forma de avaliação que fará. De forma geral, o que acontece nas escolas de idioma é que já existem provas prontas para cada língua. Estas provas permitem avaliar a parte de conhecimentos gerais e a redação.
A avaliação deve medir de forma geral:
Perguntas de múltipla escolha:
- Gramática
- Léxico
- Correção de erros
- Compreensão leitora
- Compreensão auditiva
Perguntas de expressão escrita:
- Conhecimentos teóricos
- Habilidades didáticas
- Conhecimentos pedagógicos
Para acessar a modelos de perguntas faça clique aqui.

Eu recomendo fazer a avaliação escrita e a entrevista no mesmo dia. Você evita que o professor perca tempo e dinheiro em transporte, que está bem caro.

A entrevista:

Neste momento você é um observador. O mais importante não é aquilo que o professor fala com as palavras e sim aquilo que o corpo dele nos diz.
Preste atenção na postura, nos gestos, no tom da voz, na fluidez da conversa, etc. Há qualidades que são próprias de um professor: improvisar, ser agradável, ter domínio do discurso, ser coerente, etc..

É importante lembrar que a entrevista tem como objetivo:
1. Conhecer pessoalmente ao candidato.
2. Ouvir sua trajetória profissional.
3. Esclarecer alguns aspetos do currículo.

Segue um roteiro de perguntas que podem nos ajudar a conversar no mínimo por 20 minutos:

1. O que você pode fazer por nossa empresa que outro candidato não pode?
2. O que você sabe sobre nossa empresa?
3. Por que você está procurando um cargo em nossa empresa?
4. Que qualificações você tem que o fariam ser bem sucedido aqui?
5. O que é mais importante para você no trabalho?
6. Descreva uma situação na qual você teve um problema difícil e como o resolveu.
7. Descreva o seu ambiente ideal de trabalho.
8. Com que tipo de pessoas você tem dificuldade para trabalhar?
9. Se você pudesse começar tudo de novo o que você faria diferente em sua carreira?
10. O que mais o motiva?
11. Quais são suas metas em longo prazo?
12. O que você faria se planejou uma aula para quatro alunos e faltam três?
13. O que você faria se um aluno começa a faltar muito e lhe comunica que deseja abandonar o curso?
14. Como seria o primeiro dia de aula para um aluno A1?
15. O que você faria se em sala de aula se houver um aluno que fala muito e não deixa aos outros participarem?
17. Em sua opinião qual é o método mais efetivo para aprender uma segunda língua?

Mesmo que você se guie por um roteiro, tente que a conversa seja natural, fluida, pense em aquelas coisas que para você são relevantes e estabeleça uma conversa descontraída.

Posteriormente, para aqueles que passaram em esta etapa (avaliação escrita e entrevista) você pode enviar um e-mail como este:

Estimado professor (a) XXXXX

Queremos informar-lhe que você foi aprovado (a) em nossa pré-seleção.
Gostaríamos de convidá-lo/la a participar da próxima etapa: Dinâmicas de grupo. Que será realizada neste local XXXX, no dia XX, no horário XXX.
Por favor, confirme sua presença.

Atenciosamente,
XXXXXXXXXX

Por consideração, para aqueles professores que não passaram nesta etapa também dei uma satisfação com um e-mail como este:

Estimado professor (a) XXXXX

Queremos informar-lhe que não foi aprovado em nossa pré-seleção.

Agradecemos sua participação.

Atenciosamente,
XXXXXXXXXX


4. Dinâmicas de grupo

As dinâmicas de grupo consistem na realização, por parte dos candidatos, de uma serie de atividades com a finalidade de que os selecionadores possam observar e avaliar o comportamento e atitude dentro de um grupo de trabalho.
Nesta etapa se valoram aspetos difíceis de medir em uma entrevista. Alguns dos aspetos observados podem ser:
- Capacidade de comunicação.
- Capacidade de trabalho em equipe.
- Capacidade de resolução de problemas.
- Capacidade de persuasão.
- Controle emocional.
- Iniciativa.
- Habilidades sociais.
Existem inúmeras dinâmicas de grupo. Eu vou deixar três nas que você pode medir as seguintes características: maturidade, criatividade, inovação, estabilidade emocional, adaptabilidade, flexibilidade, tolerância à pressão, iniciativa, controle do tempo, planejamento, organização, capacidade de comunicação, estilo de liderança, capacidade de análise, cooperação, habilidades de negociação, habilidade de resolução de problemas, etc.

Exemplos de dinâmicas de grupo:

1. El bote salvavidas 
Entregue uma personagem a cada professor: mulher grávida, idoso, gerente de um banco, médico... E coloque a seguinte situação:

“Se encuentran en un crucero por el Atlántico, pero una gran tormenta arremete  contra el barco y lo parte en dos. Todos deben subir al bote salvavidas. El problema es  que sólo hay espacio y comida suficiente para 9 y son 10. Uno de ustedes debe  sacrificarse para salvar al resto. La decisión de quién abandona el bote debe ser tomada  por el grupo, no se aceptará ninguna tomada de manera individual. Disponen de 5  minutos para “abogar por su caso”, dando razones de por qué debe vivir. Tras los argumentos de todos los participantes deben decidir quién abandona el barco” 

2. Isla desierta 
Imaginad que os encontráis en un naufragio. A duras penas habéis conseguido 
llegar a una isla donde tendréis que pasar tres años de vuestra vida, sin salir de allí. Tenéis que poneros de acuerdo entre todo el grupo para decidir qué tres objetos de la 
lista decidís llevaros. 

Lista de objetos que podéis elegir: 
1. Un equipo completo de pesca. 
2. Dos palas y dos picos de jardinería. 
3. Tres raquetas de tenis y veinte pelotas. 
4. Dos guitarras. 
5. Veinte pastillas de jabón. 
6. El cuadro de la Gioconda. 
7. Diez películas y un proyector de pilas. 
8. Una mochila para cada persona del grupo. 
9. Cien rollos de papel higiénico. 
10. Una vaca y un toro. 
11. Cien cajas de conservas surtidas. 
12. Cien libros de literatura clásica. 
13. Cien botellas de bebidas alcohólicas. 
14. Un Jeep nuevo. 
15. Una barca de remos. 
16. Diez barras metálicas. 
17. Cien cajas de cerillas. 
18. Un caballo de seis años. 
19. Una buena cantidad de penicilina. 
20. Cien paquetes de tabaco. 
21. Tres barajas de cartas. 
22. Un gato siamés. 
23. Artículos de tocador y de belleza. 
24. Semillas de diversas clases. 
25. Una máquina de escribir. 
26. Cinco armarios llenos de ropa. 
27. Veinticinco fotografías de personas queridas. 
28. Cinco mil hojas de papel para escribir. 
29. Un fusil y cien balas. 
30. Un equipo de pinturas al óleo y treinta tubos de recambio 
31. Cien discos y un tocadiscos de pilas. 
32. Un Cadillac y cuatro mil litros de gasolina. 
33. Material para hacer un reportaje fotográfico. 
34. Dos tiendas de campaña de tres plazas cada una. 
35. Tres camas muy grandes. 
36. Una batería de cocina” 

3. Cápsula do tempo
Seleccionen 5 objetos para colocar dentro de una cápsula do tempo que será abierta en 100 años.

É importante que exista mais de um observador e que se tome nota porque as coisas se esquecem. Os candidatos devem ter o nome visível em alguma parte para poder identificá-los.
Depois você deve enviar um e-mail como este aos professores que passem nesta etapa:

Estimado professor (a) XXXX

Queremos informar-lhe que foi aprovado (a) na dinâmica de grupo.
Gostaríamos de convidá-lo/la a participar da próxima etapa: Capacitação didática. Será no dia XX, no horário XX, no local XXXX.
Por favor, confirme sua presença.

Atenciosamente,
XXXXXXX

4. Capacitação didática

Nesta etapa já estão os candidatos que ocuparão as vagas. Este momento tem como objetivo mostrar para os professores o método de ensino da escola em que irão trabalhar. Você irá a compartilhar a filosofia de ensino, a missão e a visão da instituição. No final deve verificar-se se o candidato:
- Possui o conhecimento das normas e métodos usados pela escola.
- As habilidades exigidas para ocupar a vaga.
- A mesma visão pedagógica da escola.

Passos importante para a capacitação:

Uma boa capacitação deve contar com o mínimo de 12 horas.
Você pode dividir essas horas segundo seus objetivos. Segue uma sugestão dos tópicos que podem ser abordados:
1. Explicação teórica da metodologia da escola.
2. Como usar o material didático da escola.
3. Normas da escola
4. Apresentação de um plano de aula e de uma aula demonstrativa por parte do coordenador usando os materiais da escola.
5. Entrega e discussão de um modelo de plano de aula e apresentação de uma aula demonstrativa por parte do candidato.
Do número um ao número quatro varia de escola para escola, mas o número cinco é um ponto importante que deve ser comentado.

5.  Aula demonstrativa:

Até agora você verificou os conhecimentos do professor sobre língua espanhola, como ele interage com as pessoas e os conhecimentos teóricos e pedagógicos que ele tem sobre plano de aula e métodos de ensino, porém você não sabe como se movimenta o professor dentro da sala de aula nem como interage com os alunos. A aula demonstrativa vai nos permitir observar os pontos fortes e fracos dos professores nesse último aspecto.
Há coordenadores que entregam uma unidade do livro ao professor para fazer o plano de aula em casa e apresentar. Eu prefiro que o professor faça isso na escola por vários motivos, ele vai me demonstrar sua capacidade de improvisar, criatividade e conhecimentos reais porque não terá como fazer consultas. Então eu faço o seguinte: entrego uma unidade do livro peço para criar um plano de aula como eles fariam normalmente. Depois entrego folha, cores, tesoura, cola e revistas... E peço para criar os materiais extras que usariam na aula e finalmente os professores ministram uma aula demonstrativa baseada no plano de aula criado em um primeiro momento.
Enquanto os professores ministram a aula, os outros professores adotam o rol de alunos e participam dela normalmente.  
O mais importante desta etapa é a retroalimentação. No final, você deve comentar individualmente com cada professor como foi a apresentação da aula, parabenizá-lo pelos pontos positivos e orientá-lo para que melhore os pontos fracos.
Você também pode fazer comentários gerais com todos os professores das cosas boas apresentadas por cada um.

6.  Relatório:

O relatório é uma das partes mais importantes do processo de seleção. Você arquivará o currículo de cada candidato com as anotações feitas durante todo o processo. É como abrir um prontuário que servirá para o desenvolvimento do plano de carreira desse professor, e o mais importante, servirá de guia para se no futuro você já não estiver na escola o próximo coordenador saiba um pouco da trajetória de cada professor.

Isso é tudo, até a próxima semana. Deixe seus comentários e experiências no final do artigo, podem ser muito úteis para outros colegas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem ao ser recebida ficará aguardando aprovação. Volte em breve que terá resposta. Obrigada por participar do blog!