domingo, 25 de agosto de 2013

Dicas sobre postura do professor em sala de aula: estrategias para evitar indisciplinas.

Olá colegas!

Este artigo é especialmente para professores de colégio que tenham dúvidas sobre a postura que devem adotar em sala de aula para garantir a disciplina e para não perder o respeito dos alunos. Deixarei um conjunto de dicas que lhes permitirão ter uma noção de como reagir frente a algumas situações comuns de indisciplinas.

Há três coisas que quero ressaltar antes de apresentar as situações :

1. Sua voz é seu instrumento de trabalho, cuide dela como se fosse ouro, hidrate a garganta constantemente tomando água e não eleve a voz mais do normal.

2. Use roupas apropriadas, prepare-se bem para a aula, domínio do conteúdo é fundamental para não perder o respeito dos estudantes.

3. Atualmente, por qualquer coisa, os alunos querem processar ao professor, assim que nunca dei apelidos aos estudantes, nuca os compare com ninguém, não levante a voz, não faça nada que possa tirar a razão de você, em síntese, não pode perder a paciência.


Situações comuns em sala de aula, possíveis soluções.

Alunos falam alto, não consigo dar aula.
Para manter a disciplina e o respeito você só pode falar quando houver absoluto silêncio, nunca grite, nunca eleve a voz para chamar a atenção deles.
- Grether, se eu não faço nada eles vão falar a aula toda. 
- Você está certo.
Uma estrategia é fazer avaliação. No primeiro dia de aula estabeleça como norma avaliações no final de algumas aulas que farão parte da média, assim eles ficam avisados desde o primeiro dia. Quando estiverem falando, você escreve em um canto bem grande: PERGUNTA ESCRITA AO FINAL DA AULA e continue escrevendo o conteúdo da aula na outra metade da lousa. Sempre alguém vê e fala para o colega, que fala para  outro colega e terminam todos copiando e prestando atenção. Quando isso acontecer, você começa a falar. Importante: você precisa levar o controle dessas avaliações porque devem fazer parte da média, caso contrário você perde credibilidade
- Mas, eu não posso fazer pergunta escrita em toda aula. 
- Em isso você também está certo. 


Recomendo nas primeiras aulas, até eles classificar você em um tipo de professor: que coloca limite ou que não coloca, fazer atividades de repetição em grupo, copiar muito na lousa para manter eles copiando. Mais na frente, quando eles já saibam que com você há limites, pode fazer atividades mais reflexivas, mas sempre peça para levantar a mão quando queiram falar. Se você não consegue isso nas primeiras aulas, não vai conseguir nunca. Escute bem: não é estilo militar, você precisa ser mais sério no início, nunca falar se não houver silêncio e colocar limites, mas sempre se mostrando interessado pelos alunos e sendo gentil porque ao final ninguém aprende se não houver um ambiente agradável. Funciona fazer tratos, mas os tratos devem ser estabelecidos no primeiro dia de aula, um exemplo é deixar conversar 5 minutos antes de terminar a aula sempre que tenham se comportando. Fazer as perguntas escritas em duplas em algumas ocasiões, etc.

Alunos não fazem atividades e dizem que eu não passei nada para fazer em casa.
Aprenda uma coisa, com adolescente você precisa ter prova e escrever tudo, tudo na lousa. Para garantir que não fique sua palavra contra a deles, selecione dois ou três estudantes, os mais sérios, e dei um visto no caderno deles, assim você garante que passou as informações na lousa.

Um aluno me grita e me desafia frente os colegas.
Por motivo nenhum fique à altura de um aluno. Nunca discuta com um aluno frente a seus colegas porque você vai sair perdendo, a aula vai virar um circo. Sua postura deve ser ir até o aluno, olhar diretamente em seus olhos, ele ou ela vai estar sentado, assim que você vai ficar por em cima, muito serio(a) fale bem baixinho: no final da aula precisamos conversar. Quando termine o turno, leve ao aluno à sala de professores, sente com ele e pergunte como ele está, se há alguma coisa que lhe está incomodando. Este tipo de aluno, geralmente, quer chamar a atenção porque mai e pai trabalham o dia inteiro e ele se sente sozinho, precisa ser o centro de atenções, fazer coisa errada para incomodar aos pais, assim que ligar para aos pais ir a conversar à escola ou levar para coordenação é precisamente o que o aluno deseja. Além disso lembre "nunca leve aluno para coordenação", somente em casos bem graves, muito graves. Levar um aluno a coordenação somente tira a autoridade do professor frente os alunos e a credibilidade frente ao coordenador, você deve ser capaz de resolver a maior parte da situações diretamente com seus alunos, do contrário seria como brigar com seu casal e ir até sua mãe ou sogra para resolver o problema. Lembre que é uma relação a dois, nunca a três a não ser algo realmente grave. Este tipo de aluno você consegue, geralmente, resgatar delegando funções na sala de aula, pegar os trabalhos dos colegas, ajudar com os livros, trazer uma cadeira, etc.

Alunos reclamam que não entendem depois de você explicar várias vezes.
Em ocasiões não compreendem mesmo. Neste caso recomendo colocar a um colega que tenha entendido a que lhes explique, geralmente funciona, porém o mais comum é que eles querem formar bagunça, assim que você elimina isso dizendo que terão aula de reforço depois da hora de saída.

Tenho um aluno que nunca faz lição de casa.
Observe a esse aluno, veja do que gosta: música, pintura, dança. Quando você descobrir, leve alguma atividade para sala de aula que levante o interesse dele. Outro dia, converse com o aluno sobre um tema de seu gosto e mostre que em espanhol há coisa legais que ele pode desfrutar.

Aluno alega que eu lhe agredi verbalmente.
Para evitar esse tipo de comentários faça abordagens positivas, neutras. Por exemplo, o aluno não fez a atividade que você acabou de passar, no lugar de dizer: "Você estava conversando, por isso não fez a atividade", fale: "Parece que você está com dúvidas, em que posso te ajudar?" Isso deixa o aluno sem armas. Uma palavra clave é "por favor", tudo o que você peça para o aluno, termine com "por favor", exemplo: Pedro, síentate,  por favor. María, abre el libro, por favor. Assim você evitará muitos problemas e caso surjam, seja maduro, você é o mediador da situação, não pode ficar à altura do aluno.

Alunos parecem desinteressados e aborrecidos em minha aula.

Opa, se é algo geral, provavelmente as aulas são muito chatas, você precisará motivá-los com atividades interessantes, com coisas que eles gostam. Você não pode levar para sala de aula uma música dos anos 80 porque não é o estilo de seus alunos, você não pode ficar sempre em sala de aula, mude de ambiente, vai na sala de computação a fazer um exercício, vai na sala de vídeo a passar um curta-metragem, tente fazer sua aula dinâmica, trazer coisas e questionamentos da geração e do interesse deles, etc.


Bem, são essas as situações mais comuns,  se você conhece outras soluções ou outros problemas os pode deixar nos comentários, acredito que será muito útil para os colegas que estão começando.

Boas aulas!

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Dicas para ajudar a nossos alunos a evitar o portunhol.

Olá colegas!

Ao baixar e analisar a imagem abaixo, vocês irão perceber alguns dos erros mais comuns de nossos alunos. Esses erros, maioritariamente, são transferência do português ao espanhol por serem línguas tão próximas.

Há mais de cinco anos que venho analisando diferentes formas de eliminar o portunhol entre meus alunos, em muitos casos consegui, em muitos não, mas nessa corrida percebi que há uma estrategia muito boa na que podemos nos auxiliar para eliminar o portunhol.


Para memorizar usos dos artigos, preposições, terminações dos tempos verbais, etc., nada melhor que encontrar o erro, corrigir o erro e explicar não somente o porquê de ser essa a resposta senão o porquê de não poder ser outra.

Grether, como eu faço isso? Eu já expliquei cem vezes para meus alunos as regras e eles não as memorizam, não sei mais o que fazer. - Calma colega, se o aluno no cria sua própria hipótese e seu próprio esquema, você pode  explicar cem vezes mais e ele continuará sem guardar as informações.

Primeiramente você deve identificar o problema de seu aluno. Em segundo lugar você vai selecionar um texto ou uma música e vai mudar a palavra certa por o erro que o aluno comete. Qualquer palavra? Não, se o aluno coloca "lo" no lugar de "el" você trocará no texto alguns dos artigos "el" por "lo". Depois você vai criar um esquema lógico que permita ao aluno lembrar a regra e por último você vai reforçar com exercícios.

Quando você chegar à sala de aula, entregue a atividade para os alunos e peça para encontrar e corrigir  os erros. Nunca escolha mais de três tipos de erros diferentes. Depois corrija em grupo e peça para explicar por que está errado e por que essa seria a resposta certa. Finalmente cheguem a uma conclusão. Por exemplo, no caso dos artigos seria que com substantivos sempre se usa "el" e nunca se usa "lo" e que "lo" se usa com "adjetivos, advérbios e particípios" quando funciona como artigo. Finalmente passem a realizar exercícios para praticar os usos. Acredite, funciona porque o próprio aluno identifica o erro e explica o porquê tantas vezes que não esquece nunca mais, como já disse em outros artigos, na repetição está o êxito.

Talvez a explicação não ficou muito clara, é por isso vou deixar uma atividade que exemplifica o que expliquei acima e que você pode baixar aqui.

Boas aulas!

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Como dar aula de espanhol em grupos heterogêneos sem morrer no intento?

Olá colegas!

Este artigo vou dedicá-lo, principalmente, a professores de escolas de idiomas que diariamente têm que se enfrentar a grupos heterogêneos com alunos de diferentes idades e diferentes níveis de conhecimento. Espero que seja útil.

Desde crianças estamos acostumados a ficar em grupos com colegas com idades bem próximas, assim que quando começamos a carreira de professor de língua espanhola, acreditamos que também teremos as mesmas condições de trabalho.
É grande a surpresa quando chegamos à sala de aula e nos deparamos que temos um aluno de 11 anos e um de 60, que temos um aluno em nível inicial e outro em nível intermediário. Essa é a realidade das escolas de idiomas, principalmente com as turmas de espanhol, não há alunos suficientes para formar turmas com condições semelhantes e terminam montando grupos realmente diversificados.

Lembro a primeira vez que me tropecei com uma situação como essa, de fato foi a primeira escola em que trabalhei, tinha que explicar aluno por aluno, havia alunos de todos os níveis e entravam alunos novos em qualquer momento do curso, ah, evidentemente havia alunos de todas as idades. Na segunda parte da aula, realizávamos as atividades de conversação em grupo. Juro que pensei que iria enlouquecer. Como fazer atividades para grupos tão diferentes? Como ajudar a cada aluno a satisfazer suas necessidades? Como não perder a motivação do grupo? Essas, e muitas outras perguntas, davam volta em minha cabeça e as resposta só as achei com o tempo.

Para economizá-lhe dias de insônia, preocupações e outros pesadelos, vou compartilhar minha experiência, minhas conclusões e algumas dicas para enfrentar situações como essas.

Depois de um tempo, descobri que a diversidade, longe de ser ruim, era muito boa. Você sabe quais as vantagens de um grupo heterogêneo? São muitas, principalmente a riqueza de conhecimentos, os vários pontos de vista que enriquecem as discussões, etc., porém, você só consegue aproveitam essas vantagens se usar em suas aulas o aprendizagem cooperativo. O que é isso? É fomentar no grupo o trabalho em equipe.

- Dicas de atividades para grupos heterogêneos:

1. Dê prioridade a atividades em duplas. Coloque um alunos mais avantajado com um aluno mais atrasado. Você vai ficar surpreso ao ver como os alunos aprendem mais com o colega que com o próprio professor.


2. Dê prioridade a atividades neutras. Não pode levar uma atividade ideal para seu aluno de 11 anos, ou ideal para seu aluno de 60. Tem que levar atividades que possam ser usadas pelas duas faixas etárias.

3. Use atividades de repetição em grupo. Evita que alguns alunos fiquem perdidos, principalmente aqueles que estão mais atrasados.

4. Use músicas e vídeos que não sejam muito difíceis para os alunos de menor nível, nem muito fáceis para alunos de um nível mais avançado.

Se você tomar esse caminho suas aulas serão bem mais produtivas, você evitará que alguns alunos se desanimem porque não aprendem: uns porque fica muito fácil e outros porque fica muito difícil.

Boas aulas!

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

O que você fez no fim de semana passado? - Atividade para trabalhar pretérito indefinido IV

Olá colegas!

Deixo uma atividade simples para trabalhar o pretérito indefinido, em especial verbos irregulares. O objetivo é que os alunos se familiarizem com as atividades que podem ser realizadas no fim de semana e valorem como foram as mesmas usando adjetivos em grau superlativo e o pretérito indefinido. Segue o passo a passo do slide:

             

Passo a Passo

1. Pedir para os alunos tentar adivinhar o que representam as imagens do slide 3 ao 26.

2. Peça que identifiquem quais dessas atividades podem ser relacionadas no fim de semana.
3. Apresente os adjetivos para valorar essas atividades e depois explique como formar o superlativo de esses adjetivos. Slide 29-30.
4. Lembre como se conjugam os verbos "ir, estar, hacer" e passe a praticar com as imagens do slide 34 ao 38 .
5. Coloque os alunos em duplas para eles falar do que fizeram no último fim de semana e fazer valorações de como foi o mesmo usando os adjetivos aprendidos na lição.
6. Lembre as irregularidades lo slide 40-42 e pratiquem.

Atividades relacionadas:

Atividade: Introduzir o Pretérito Indefinido - Verbos regulares.

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Dicas para começar a dar aulas de espanhol

Olá!

Se você é um nativo que acabou de chegar ao Brasil ou um brasileiro que morou em um país de fala hispana e tem domínio da língua, ou, simplesmente, estuda Letras português - espanhol, pode continuar lendo este artigo que contém um conjunto de dicas para que você possa iniciar-se nesta profissão.

Há muitas pessoas querendo ser professor de espanhol e a maioria não sabe por onde nem como começar. Eu não sou uma especialista no tema, simplesmente vou compartilhar minha experiência em um passo a passo para facilitar suas escolhas.

Passo a passo:

1. Autoconhecimento.

Você, melhor que ninguém, se conhece, confira se possui as seguintes caraterísticas, requisito mínimo para seguir avançando neste passo a passo:

- Gosto muito do espanhol e tenho um bom domínio da língua.
- Sou muito paciente, adoro ensinar e principalmente aprender.
- Sou simpático, agradável e tenho um bom sentido do humor.
- Sou muito curioso e tenho certa dose de criatividade.
- E, principalmente, tenho muita vontade de formar parte da vida de muitas pessoas, de ajudar a cumprir sonhos e alcançar metas.

Bem, se você disse sim para a maioria desses requisitos pode continuar lendo porque você tem as competências mínimas para se iniciar nesta aventura.


2. Capacitação.
Não posso ser hipócrita e dizer que você precisa de uma faculdade ou um diploma de um curso para começar a dar aulas porque eu cheguei a este país e à semana já estava trabalhando em uma escola de idiomas sendo formada em biblioteconomia, você pode começar sempre que tenha um bom domínio da língua, mas você deve correr atrás da capacitação.

Capacitar-se não é só fazer um curso, sem deixar de ser humilde, meu maior aprendizado tem sido de forma autônoma. Hoje existe a internet, nela encontramos quase tudo, e grátis. Há cursos, livros, vídeos, só com um click você pode mergulhar em um mar de informações riquíssimas. Para procurar informações em espanhol, procure em espanhol, não em português, se você procura em português está deixando de fora as melhores coisa, por outro lado pesquise também no google.es, não em google.com.br.

Eu recomendo estudar gramática. Escute bem, não é ensinar gramática é você aprender gramática porque nela está a resposta de tudo. Eu sou a favor do enfoque comunicativo, podemos ensinar gramática sem ensinar gramática, mas para chegar a esse ponto você precisa dominá-la muito bem.


Deixo os links de alguns livros de gramática para você baixar e estudar:
- Gramática Didáctica del español - Leonardo Gómez
- Gramática de la lengua española - Emilio Alarcos
- Gramática elemental de la lengua española - Esteban Saporiti
- Gramática de la lengua castellana - Antonio de Nebrija
- Gramática de la lengua castellana - real Academia Española
- Nueva gramática de la lengua española - Asociación de academias de la lengua española
- Manuales de gramática española

Se você acha que essas gramáticas estão muito densas recomendo começar a estudar pelo site de BomEspanhol.

A outra parte da capacitação é a didática, como dar aula? Como mover-se dentro da sala? Como falar? Como preparar as aulas? Isso se adquire com a prática, mas para começar recomendo pegar o melhor de cada professor que você já teve em sua vida e criar sua própria metodologia. No final deste artigo vou deixar uma série de artigos relacionados que podem ser úteis para esta última parte.

3. Buscar materiais para as aulas.
Os livros didáticos sempre precisam de atividades extra. Na internet você pode encontrar muitas atividades ELE, há recursos interessante que podem ser muito úteis. Na coluna do lado há alguns sites recomendados com muitos recursos. Você também pode ler o artigo de recursos on-line para as aulas de espanhol.

4. Encontrar trabalho.
Recomendo começar por escolas de idiomas, é  mais fácil e exigem menos. Para isso tem que enviar currículo. Como? Vai na internet, coloque no navegador "escolas de idiomas + região onde você mora" e vão a aparecer muitos sites de escolas. Se quiser fazer uma pesquisa mais precisa pode colocar o nome da escola mais a região. Exemplos: "Wizard + São Paulo", "Skill + São Paulo", "CNA + São Paulo", "Seven idiomas + São Paulo", "Fisk + São Paulo", "Yázigi + São Paulo", "CCAA + São Paulo".

Nos sites dessas escolas há alternativas para entrar em contato com a empresa, geralmente um e-mail. É só enviar o currículo. Outra alternativa são os colégios, mas para isso precisa de uma graduação em letras e bom, para trabalhar em faculdades precisa de mestrado. Outra alternativa são os alunos particulares, vou deixar um artigo com orientações específicas para esta última opção ao final deste artigo.

Deixo um exemplo de currículo para você ter uma guia. Recomendo que não seja muito extenso, coloque dados realmente relevantes e pontuais, lembre que não é uma carta pessoal, é um currículo profissional, é sua cara no mercado de trabalho.

Se a escola entrar em contato depois de receber seu currículo, geralmente você passará por um processo seletivo que tem, fundamentalmente, três etapas: entrevista, prova escrita, aula demostrativa ou elaboração de um plano de aula.

É raro um coordenador pedagógico falar espanhol, assim que geralmente a entrevista é em português com o objetivo de você falar sobre sua experiência, seus conhecimentos e seus objetivos profissionais. Uma dica, não fale muito de sua vida pessoal e se informe da metodologia da escola antes da entrevista, geralmente no site fala quem é a empresa, quais suas metas e metodologia. Se você não se encaixar no perfil da escola, aconselho nem ir à entrevista, mesmo que você for aceito, não vai dar certo.

A prova escrita é geralmente de gramática, vocabulário e compreensão de leitura. Estude um pouco antes de fazê-la, umas são mais fáceis que outras e todas têm pegadinhas, principalmente com heterogenêricos, heteroctônicos e falsos amigos.

A aula demonstrativa é assim, eles dão a unidade de um livro e você tem que preparar uma plano de aula para essa unidade e apresentar como se estivesse  frente aos alunos. É difícil não ficar nervoso, mas tente manter a clama e nunca dizer, "desculpa, estou nervoso", você não pode falar isso para os alunos, assim que tampouco pode falar para o coordenador. Essa aula às vezes é o mesmo dia, às vezes eles deixam prepará-la em casa. A maioria das vezes é a segunda alternativa, assim que você terá tempo de se preparar. Não recomendo usar tecnologia: power-point, vídeos ou músicas na aula demonstrativa, a tecnologia pode falhar e você pode ficar nervoso. Pode sim, nesse ponto da aula, dizer que entregaria uma música para fazer isto ou aquilo, mas não recomendo realizar a atividade. Deixe isso para as aulas reais.

5. Organização e planejamento.
Depois de encontrar emprego, chega a etapa mais difícil, você tem que demonstrar que é competente e que pode ficar na escola. Recomendo ser muito organizado, planejar suas aula, ter um alto grado de compromisso e fundamentalmente não deixar de aprender coisas novas, correr detrás do conhecimento.
Desejo muita sorte neste profissão que é muito grata e que pode ser muito próspera, só dependerá de você. Como sempre, estou por aqui à disposição de todos para trocarmos ideias e colaborarmos uns com os outros.

Artigos relacionados:
- Dicas para começar uma carreira como professor autônomo.
- Dicas para preparar uma aula de espanhol.
- Dicas para dar aula por skype.
- Dicas para ajudar a nossos alunos a aprender espanhol de forma rápida.
- Como fazer um plano de aula.

Boas aulas!

sábado, 3 de agosto de 2013

Atividade sobre presente de subjuntivo: curta-metragem "Qué te den por culo".

Olá colegas!

Vou deixar uma atividade para trabalhar presente de subjuntivo. Como pre-requisito os alunos já devem ter certo domínio deste tempo verbal. Esta atividade está direcionada a praticar um de seus usos: dar conselhos.

Como temas paralelos estão as relações entre casais, quais os principais motivos de brigas e como evitá-los seguindo alguns conselhos. Também apresento alguns regionalismos espanhóis. Fiz um power-point que servirá de guia. Segue um passo a passo.



Passo a Passo

1. Pergunte para seus alunos quais acreditam que sejam os principais motivos de briga dos casais. No terceiro slide há alguns exemplos que podem conferir depois dos alunos ter dito alguns.


2. Convide aos alunos a prestar atenção nas palavras do slide 4 e assistam o curta-metragem completa. Pode pedir que anotem aquelas palavras que não compreendam.

3. Pergunte o motivo da briga do casal do curta-metragem. A resposta de forma geral deve ser: "tonterías" e responda às dudas de vocabulário que possam surgir.

4. Passe a fazer a atividade relacionada às palavras que os alunos deviam prestar atenção.

5. Faça as perguntas do slide 17 e divida os conselhos do slide 18 entre eles para que formem frases seguindo a orientação que está lá. Os alunos vão a usar o presente do subjuntivo porque a estrutura lhes obriga, caso que algum faça o conselho errado, corrija sutilmente.

6. Apresente a estrutura para expressar conselhos e passem a praticar com as imagens que começam no slide 21.